Bases que receberam o Sistema: BADUC, BALIS, BAGAM, BABRAS, BACUB, BALEM, BAMAN, BANOAS, BABET, BAMAT, BASPA e BAPLAN.

A implantação do novo Sistema foi dividida em duas etapas, uma etapa denominada de piloto e outra de replicação. A primeira etapa tinha o objetivo de garantir que as funcionalidades especificadas e implantadas cumpririam os requisitos de performance esperados para o projeto. Com a aprovação da primeira etapa, o projeto seguiria para a segunda, com a replicação do Sistema para as outras Bases.

O Sistema implantado, dotado de tecnologias complementares, permite realizar as operações de movimentação de combustíveis do terminal de forma automática. Uma arquitetura de hardware e software suportado por um cluster de servidores em um ambiente 100% virtualizado e Controladores Lógicos Programáveis redundantes, garantem a alta disponibilidade do Sistema.

Tendo como base o produto para Gestão de Terminais, o Autoload®, foram integrados: os equipamentos da plataforma de carregamento, os sistemas de telemetria de tanques e de válvulas motorizadas, o sistema ininterrupto de energia, a unidade de recuperação de vapor, o pátio de bombas e o sistema corporativo MDriver.

Na etapa piloto, com duração de um ano e meio, a primeira base que recebeu o Sistema foi a BADUC, base de Duque de Caxias localizada no estado do Rio de Janeiro. Face aos resultados obtidos, após o cumprimento de requisitos de performance para o Sistema, prontamente a Petrobras Distribuidora aprovou a realização da segunda fase do projeto, quando então foi iniciada a replicação para as outras bases.

Durante a replicação do Sistema, além dos requisitos de performance já esperados, outros indicadores de eficiência se destacaram, como por exemplo a redução do custo de energia elétrica com a implantação e utilização do módulo inteligente de controle do pátio de bombas.